ENTENDA O QUE SIGNIFICA OS TERMOS VINDOS NO RÓTULO DE RAÇÃO

20/10/2014 09:13

De acordo com as Normas e Padrões de Nutrição e Alimentação Animal, revisão em 2000, o tipo de alimento do cão deve ser uma ração equilibrada que combina diversos nutrientes que se adequem ao seu metabolismo.

Segundo o Inmetro, os parâmetros que tendem a comprometer a qualidade, caso sejam adicionados em excesso, têm limites máximos: Umidade, fibra bruta, cinza e cálcio. Outros, cuja falta poderia acarretar problemas para a saúde dos animais, possuem limites mínimos: proteína bruta, gordura e fósforo. Em ambos os casos, os limites são obrigatórios e devem ser respeitados.

 

Proteína Bruta PB
A Proteína está diretamente ligada a formação dos ossos, músculos, e estruturas nervosas. Dessa forma é um componente importantíssimo para o dia dia do seu cão. Escolha por uma ração que tenha maior percentual de PB. Essa indicação é fundamental para verificar sobre a utilização de carnes nobres durante o processamento da ração. Quanto melhor a ração for mais carne foi utilizada e com isso terá a porcentagem maior de proteína, rações de qualidade inferior utilizam de partes pobres em proteína deixando o alimento fraco nutricionalmente falando. Opte por rações que tenham pelo menos 18% de PB, eu particularmente escolho sempre as que informam 22% ou mais.
Rações com o termo expresso no rótulo, como: carne de animal, soja, milho são excelentes, já com o termo, “farelo de” são de baixa qualidade.
 
Umidade UM
Toda ração necessita de água em sua composição e esse teor de água é a UM. Umidade em excesso pode favorecer a proliferação de micro-organismos nocivos no alimento, dessa forma rações enaltadas devem ser consumidas assim que manuseadas a primeira vez. Além disso, significa que o consumidor está comprando mais água e menos ração (caso ela for seca). Teores baixos de água tornam a ração extremamente seca e indigesta ao cão. Portanto opte por rações com níveis de garantia entre 8% a 12%.
 
Fibra Bruta FB
A FB é um componente necessário à saúde intestinal de cães e gatos. São de origem vegetal e não são metabolizadas pelo sistema digestivo animal, porém auxiliam em todo o processo digestivo do cão. A inclusão de farelos vegetais em excesso pode elevar o nível de fibra bruta além do recomendado. Isso pode comprometer a digestão e absorção de proteínas e minerais, causando desnutrição. A FB como coadjuvante no processo digestivo faz com que o alimento digerido seja mais absorvido por todo trato intestinal desacelerando o processo de agregação nutricional, favorecendo sempre a entrada maior de nutrientes. O percentual ideal é de 3% a 6%.
 
Energia Metabolizável EM
A energia metabolizável nada mais é do que a energia liberada pelo alimento assim que consumido. Ou seja, logo após o consumo tudo o que favorecer o funcionamento de órgãos e atividade física ao cão. Por exemplo, uma porção de 100g de ração (Energia Bruta) vai liberar ao animal, assim que digerida x% e essa energia metabolizável é tudo o que o organismo metabolizou, ou seja, digeriu e está sendo absorvido e não excretado. Rações top de linha necessitam de uma quantidade menor de grãos para liberar uma maior quantidade de EM, ou seja, opte por uma ração que exija uma menor quantidade em gramas diárias, pois terá uma maior quantidade de EM. Em média gira em torno de 2.700cal/kg
 
Extrato Etéreo EE
Didaticamente falando são as gorduras presentes na ração (se chama etéreo porque é extraído através de éter). A gordura é uma das principais fontes de energia, além disso, são importantes para o crescimento e para a agregação de vitaminas. Ainda auxiliam também na palatabilidade do alimento, portanto, quanto maior o percentual de EE melhor será a ração. O percentual mínimo sugerido é de 8%, e uma excelente ração pode chegar a 16% ou mais.
 
Matéria Mineral MM
É tudo o que sobrou do procedimento de fabricação da ração, são denominados como as cinzas do processo. A MM Não tem nenhuma importância nutricional, porém é preciso constar no rótulo de ração, pois quanto menor sua porcentagem melhor aproveitamento do alimento. Rações feitas com peças nobres liberam pouco MM, em contrapartida alimentos que utilizam partes animais pobres em nutrientes liberam mais MM, não devendo ultrapassar os 10%.
 
 
 
Resumidamente esses seriam os pontos principais para avaliar uma marca de ração. Nacional ou importada o que vale são os níveis de garantia e qualidade do produto. Por isso opte sempre por uma ração de melhor qualidade, seu cão bem alimentado certamente será um animal mais saudável.
Voltar

Pesquisar no site

Canil Heeler Selivon © 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode