Aqui você encontra seu Australian Cattle Dog

PEDIGREE NO BRASIL

05/09/2014 14:25

 

1 – (EM TESE) ele mostra a genealogia do seu cão, ou seja os genes que seu cão possui em suas mais variadas "linhas de sangue", com seus antepassados, prêmios obtidos por eles, campeonatos, etc.

2 - É o ÚNICO documento que certifica a propriedade do cão, atesta quem foi que criou o cão, pode conter também o numero de microchip dos Pais de seu cão.

3 - O pedigree só pode ser emitido perante solicitação formal do dono da Cadela, no ato do registro e será entregue ao criador.

4 - Note que o dono do canil, aqui denominado CRIADOR é o ÚNICO responsável pelas informações prestadas no documento intitulado MAPA DE NINHADA, ele responde administrativamente, cível e criminalmente caso preste informação diversa da correta.

5 - Existem hoje no Brasil várias entidades que emitem pedigrees de forma licita e dentro da lei, já que a pratica de monopólio é proibida em nosso País.

6 – Desta forma, as instituições são APENAS CARTÓRIOS de registro genealógico de cães, e atuam nesse sentido, tendo cada qual o seu próprio stud book.

Algumas não exercem nenhum tipo de controle de qualidade e ou qualquer controle científico ou verificação nas ninhadas objeto de registro.

Não fazem “revisão de ninhada” para constatar a Maternidade, o numero de filhotes nascidos, os que faleceram no parto, ou nasceram mortos, cores, características raciais e etc…

Nem mesmo as condições onde estes filhotes estão sendo criados, pois o CRIADOR é o único responsável pela entrega dos documentos ao Kennel, sendo portando essa a Justificativa para afirmar que AS ENTIDADES são MEROS CARTÓRIOS, pois efetuam os registros baseados nas informações anotadas pelo criador que lhes apresentou a solicitação do registro.

Sendo assim um pedigree trás EM TESE que seu cão e filho de “X’ com “Y” porem isso só seria 100% confiável, se em qualquer  entidade houvesse como nos países desenvolvidos um banco de dados com o DNA dos Padreadores e das matrizes, assim poderia ser utilizado para comparação com o DNA do filhote criado, o que não ocorre em nosso pais.

7 - Para registrar uma ninhada, após o nascimento dos filhotes o dono do canil tem 90 dias para dar entrada no registro, pagando o valor de “tabela” depois deste prazo está sujeito a multas.

A essa solicitação é dada o nome de Registro de Ninhada ou MAPA DE NINHADA, nela o dono da cadela informa os dados da ninhada: como raça, data de nascimento, nome do canil, e do criador, nome de cada filhote, assim como sexo e cor, além do nome dos pais e dos proprietários dos pais. 

Este documento deve ser assinado pelos proprietários do macho e da fêmea e enviado ao Clube onde o canil tem seu registro, que enviará posteriormente a ENTIDADE que efetuará o registro genealogico.

VERDADES e MENTIRAS SOBRE O PEDIGREE

O pedigree garante a qualidade do filhote?

Não, o pedigree não garante absolutamente nada com relação a qualidade do animal, mantido o sistema atual, onde as entidades registram em regime de confiança e de acordo com as informações prestadas pelo criador isso é impossível, sendo comum o registro de cães atípicos e com faltas gravíssimas em comparação ao padrão racial.

O pedigree garante que meu filhote e filho do cão e da cadela anotados no pedigree? 

Não, nenhuma das entidades exige ou mantém um Banco de dados de DNA dos Padreadores e das Matrizes, logo o produtor de cães inescrupuloso tem toda a liberdade para fazer em beneficio próprio com muita frequência fraudes em seus registros, existem canis em que cadelas parem 3 x por ano, que tem machos “famosos” ou “campeões” que cruzam com o canil inteiro produzindo centenas de filhotes por ano e o mesmo com fêmeas famosas que produzem sempre ninhadas numerosas, o que em muitos casos constitui forte indicio de fraude, que só poderiam ser comprovadas caso fosse instituída a obrigatoriedade do registro do DNA de todos os cães que reproduzem nos canis.

Meu cão tem pedigree, isso significa que ele está apto a reprodução? 

Não, somente 10% ou menos dos cães que tem pedigree são verdadeiramente aptos a reprodução,o pedigree e apenas um documento, antes de um cão reproduzir ele precisa ser avaliado com relação a sua TIPICIDADE e a sua SAÚDE, evitando assim a proliferação de doenças genéticas e de cães atipicos.

Contudo que foi dito sobre o pedigree, ele ainda assim é importante? 

Sim. Das entidades que os emitem, mesmo sendo um sistema que não da uma garantia ao proprietário de 100%, entendo que pior ainda são os cães que são vendidos sem o documento, pois desta forma evidencia-se uma intenção maldosa por parte do criador de se isentar de qualquer responsabilidade, uma vez que ele nunca poderá caso seja descoberta uma fraude ser acionado judicialmente pelos seus atos.

O custo pedigree dentro do custo global da criação corresponde a uma parte muito pequena de todo o processo, isto posto nunca compre um cão sem pedigree

Nota Final: 

O pedigree é importante, por qual entidade ele e emitido é “apenas” um detalhe, isso não define como mostramos acima melhor qualidade ou mais ou menos seriedade por parte do Criador, existem em ambos os sistemas e sempre irão existir criadores éticos e outros não éticos.

O que define a qualidade racial e de saúde de um cão é quem o CRIOU, é a responsabilidade e o comprometimento do criador , e não a cor do pedigree ou qual entidade o emitiu, afirmar que o pedigree de uma entidade e melhor do que o outra é irresponsável e leviano.

MUITO CUIDADO !!! Um criador que oferece cães com e sem pedigree não pode ser considerado sério. CAIA FORA!!!!

 

Voltar

Pesquisar no site

Canil Heeler Selivon © 2014 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode